Menina Mulher


Ah!
No espelho a essência se reflete
O olhar se torna mais intenso
O vermelho invade a boca

O rosto miúdo fica camuflado
Perde-se em perfumes ousados
Saboreia momentos antes tão inocentes
Faz sonhos optarem pelo salto alto

Tropeça nos próprios limites
Sopra o vento que insiste em trazer saudade
Esconde do escuro tão infantil
Engolindo soluços mimados

Opta por uma maturidade que consegue rir
Que não se preocupa com confissões
Que não se cala no passar das estações
Nem se sacia com carícias hipócritas

Estremece diante do correr tão livre
Que faz do “esperar” apenas um verbo
Mostrando que a mulher de hoje
Vive a suspirar pela menina que nunca se foi

Um comentário:

Como foi maravilhoso receber você aqui no "Poesia Impulsiva". Fique a vontade para comentar e até mesmo voltar quantas vezes quiser.

Leia antes de fazer seu comentário:

* Os comentários do Blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com assuntos do post;

* Podem comentar no blog qualquer pessoa devidamente identificada;

* Palavras ofensivas não serão aceitas e consequentemente removidas;

* Os comentários não refletem a opinião da autora.