Amor de um viajante

Aqui estou eu
Sentado na poltrona triste
De um ônibus lotado
De sonhos e silêncio

Pela janela observo
A bela paisagem a correr
As árvores dançando embaladas pelo vento
E as nuvens observando tantos desejos ocultos

As montanhas lá fora estão no comando
Umas altas, outras baixas
Mas todas protagonistas
De um cenário de lembranças estranhas

Da janela o pensamento começa a surgir
Olho para o lado
E com uma poltrona vazia me deparo
Relembrando então, os momentos que não foram só momentos

Lembro-me do tempo
Que o eu não era só eu
Que o amor me abraçava
E a paixão me fazia suspirar

Em todo inverno eu tinha uma companheira
Com quem os sorrisos eram divididos
Os momentos eram compartilhados
E as histórias se somavam

Ah, a donzela!
Era minha musa de estrada
Colega das paradas
De um ônibus lotado e mal amado

Era ela que me arrancava suspiros
Fazia-me ir de adulto a criança em instantes
Apreciar a natureza tão só
Sorrir sem ter pressa de parar

Ela tinha o dom de me fazer ser eu mesmo
Sem artimanhas
Sem frescuras
Com os meus defeitos tão meus

E todo inverno era assim...
Sentia-me único
Feliz por algumas horas
Até que o ônibus paresse e ela dissesse o adeus

Não me sentia triste com a partida
Sabia que o adeus não era adeus
E que no próximo inverno nos encontraríamos
Para vivermos o que em um ano não foi vivido

E hoje, era o nosso dia
O inverno ia deixar de ser inverno
O amor viajante ia se tornar presente
Isso, se ela tivesse aparecido

7 comentários:

  1. Olá, parabéns pelo blog! Venho aqui lhe convidar para cadastrar-se em nosso agregador de conteúdo e divulgar cada vez mais seu blog, gostaria muito se pudesse participar, é totalmente gratuito e um ótima maneira de divulgação, não deixe de participar com seus ótimos artigos, espero você lá: Nosso endereço http://linksdahora.com

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia, agora precisamos de um amor para a Primavera(brincadeirinha Fê), até o próximo post. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Fico feliz quando leio suas postagens, começar um dia lendo poesia me inspira...
    Um grande abraço!!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo este poema, só fico um pouquinho triste por ela não ter aparecido :(
    Quem é o autor? Desculpe eu perguntar, querida Fernanda, se for você, mas como os verbos estão conjugados no masculino...
    De qualquer jeito parabéns ao autor ou autora, gostei imenso
    Beijinhos no coração
    Moçoila

    ResponderExcluir
  5. Olá... Obrigada pelo comentário. A poesia foi escrita por mim. Às vezes gosto de viajar nos gêneros para não ficar algo voltado apenas para um público. Que bom que você gostou. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  6. Fernanda gostei muito, oxalá dê também uma olhada em meus poemas combinado?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. gostei bastante de sua poesia, parabéns!!!

    Julio Gadelha

    ResponderExcluir

Como foi maravilhoso receber você aqui no "Poesia Impulsiva". Fique a vontade para comentar e até mesmo voltar quantas vezes quiser.

Leia antes de fazer seu comentário:

* Os comentários do Blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com assuntos do post;

* Podem comentar no blog qualquer pessoa devidamente identificada;

* Palavras ofensivas não serão aceitas e consequentemente removidas;

* Os comentários não refletem a opinião da autora.