O verso e a rima



O amor pode acabar,
A saudade pode passar,
O perdão pode chegar.

As lembranças podem variar,
O sorriso pode acalmar,
O choro pode lamentar.

Os braços podem acariciar,
O corpo se acasalar,
E o coração acelerar.

O silêncio pode incomodar,
O desejo se acorrentar,
O prazer se acumular.

O que não pode...
É a poesia se afastar,
O verso se apagar,
E a estrofe não aflorar.

4 comentários:

  1. olá guria

    que magnifico poema

    simplesmente perfeito

    de ler em um sopro so

    parabens guria

    ResponderExcluir
  2. Olá, direto, mas muito expressivo, expõe muito sentimento em simples palavras, objetivo, incrível. Adorei. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Rimas feitas com carinho... Bay!

    ResponderExcluir
  4. Rimas... sempre bem vindas... Fiquem a vontade para voltar sempre ao meu cantinho de poesias

    ResponderExcluir

Como foi maravilhoso receber você aqui no "Poesia Impulsiva". Fique a vontade para comentar e até mesmo voltar quantas vezes quiser.

Leia antes de fazer seu comentário:

* Os comentários do Blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com assuntos do post;

* Podem comentar no blog qualquer pessoa devidamente identificada;

* Palavras ofensivas não serão aceitas e consequentemente removidas;

* Os comentários não refletem a opinião da autora.